A voz do Silêncio

Partiste,

vi-te sair pela porta onde,

tantas vezes entras-te.

Inconsciente eu,

não sei porquê.

Inconsciente que era,

que sou, que serei.

Não te procuro,

não te perdi.

A vida traz-te até mim,

silencio,

mas para quê palavras?

Não preciso de ouvir,

sinto-te,

AQUI!.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: